Crônica


    Até o carnaval está mudado, mesmo nas escolas de samba há mais simplicidade, oh crise terrível; até partidas oficiais de futebol estão sendo realizadas nos dias, outrora, só do carnaval; a padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida, enredo de uma grande escola num desfile, e vários santos em outras grandes escolas, com autorização da Igreja, que bom! Quantos desastres no carnaval 2017, no Rio de Janeiro! A desorientação está circulando fortemente pelo mundo todo. Quanta sujeira e canalhice, até em relação à carnes e leite, é o fim da picada. Cada bandidinho puxa a brasa para sua sardinha e nunca tem nada o var com o mal feito, uma desfaçatez. Os fanáticos continuam só vendo as cosias erradas dos outros, jamais as suas próprias. A Seleção Brasileira de Futebol é a primeira a se classificar para o mundial da Rússia, quanta influência exerce um treinador, não é Titi? Será que criaremos leis para proteger a corrupção?


    Poema

Cão

melhor amigo dos humanos

de todo tipo
tamanho modos de agir

alta linhagem
vira-latas.

companhia para solidão
guardas

violentos
pit bull rottweiller fila
responsáveis por isso
quase sempre
os donos

expressões pejorativas
vida de cão / difícil
cachorro-cachorrice / bandido-bandidagem

adotados como filho
alto luxo
herança

cães,
sagacidade
tantas vezes superando os humanos



    Crítica Literária


    Nascimento da crônica

    Machado de Assis, Obra completa. Volume III. Rio de Janeiro: Editora Nova Aguilar, 1986 tem aí publicadas suas crônicas, páginas 323 até 775. No tópico número “I” do dia 1 de novembro de 1877, p.369-370, Machado fala sobre crônica, uma de suas observações é sobre a origem da crônica, abaixo:
"Não posso dizer positivamente em que ano nasceu a crônica; mas há toda a probabilidade de crer que foi coetânea das primeiras duas vizinhas. Essas vizinhas, entre o jantar e a merenda, sentaram-se à porta, para debicar os sucessos do dia. Provavelmente começaram a lastimar-se do calor. Uma, o que não pudera comer ao jantar; a outra que tinha a camisa mais ensopada que as ervas que comera. Passar das ervas às plantações do morador fronteiro, e logo às tropelias amatórias do dito morador, e ao resto, era a coisa mais fácil, natural e possível do mundo. Eis a origem da crônica."(P. 370).